Cartaz do 10º Encontro Estadual de Museus de MG - Tecno-lógicas
Roteiro da Palestra
Webmuseu.org
Wayback Machine
Museus Online
Pedra de Rosetta
The MET Museum
CMS Gratuitos
WordPress
Disciplina web museu
Webmuseumby.com
Roteiro da Palestra

Esta apresentação foi proferida no 10º Encontro Estadual de Museus de MG, que tomou curso no Museu Mineiro (Belo Horizonte) em Novembro de 2017, com o tema “Tecno-lógicas em Museus”. Realizado pela Superintendência de Museus e Artes Visuais e pelo Sistema Estadual de Museus de Minas Gerais, este ano contou com o apoio do IEPHA/MG, Circuito Liberdade e Associação dos Amigos do Museu Mineiro. Confira no pdf abaixo os slides da palestra “Museu Virtual” de Ana Cecília Rocha Veiga, bem como no roteiro a seguir, as informações adicionais sobre o que foi apresentado.

Web museu – Slides da Apresentação (PDF)

Webmuseu.org

Durante a elaboração da minha tese de doutorado, publicada no livro Gestão de Projetos de Museus e Exposições, visitei mais de cem museus e espaços culturais em 8 países. Dessas visitas técnicas foram geradas cerca de 5.000 fotos, algumas de lugares não acessíveis ao público em geral, como sala de estudos e reserva técnica do Louvre. O Webmuseu será, portanto, um museu virtual de museus no qual, após curadoria, disponibilizarei essas imagens gratuitamente. O site será, ainda, um local de divulgação do conhecimento em museus, especialmente sobre gestão, informática e virtualidade.

Webmuseu.org (Em construção)

Logo do site Webmuseu.com
Wayback Machine

Wayback Machine consiste em um banco de dados digital, mantido pela entidade sem fins lucrativos Internet Archive, que vem colecionando os sites da World Wide Web desde 1996. Na palestra foram apresentados prints do site do Louvre em três momentos: 1999, 2010 e 2017. Para navegar no banco basta digitar o endereço do site e clicar nas respectivas datas. Aguarde, então, o carregamento para viajar no túnel do tempo!

Primeiro site do Louvre registrado na Wayback Machine (1999)

Meu primeiro website profissional – Home Office (1999) 

Obs: Desenvolvi meu primeiro website em Flash, portanto, caso não abra pode ser a falta do plugin, que necessita ser instalado. O Wayback Machine é um pouco lento, espere o carregamento.

Museus Online

As coleções online “abrem o nosso apetite” para conhecer o acervo físico de um museu. O virtual potencializa o real. Clique para visitar alguns dos sites de museus mais incríveis do mundo:

Europeana Collections Logo
British Museum Logo
Logo do Louvre
The MET Museum Logo
Logo do MoMA
Pedra de Rosetta

Na palestra, contei como o virtual potencializou a minha visita presencial à Pedra de Rosetta, no British Museum, por duas vezes. Na primeira vez, através dos livros. Na segunda, através das informações online sobre essa importante peça museal. Conheça mais sobre a estela egípcia trilíngue que permitiu à Champollion decifrar o mistério dos hieróglifos!

Ficha da Rosetta Stone na coleção online do British Museum

Modelo 3D interativo da Rosetta Stone no Sketchfab

Pedra de Rosetta no British Museum
The MET Museum

O site do Metropolitan Museum of Art (The MET Museum) de Nova York apresenta uma das coleções mais audaciosas e bem estruturadas do mundo, com quase meio milhão de obras disponibilizadas online, muitas com imagens e informações em domínio público. O novo site foi elaborado pela equipe do MET juntamente com a empresa Velir, que possui clientes como Harvard, MIT e Yale. Utilizou alguns dos softwares mais caros que existem, como o Site Core (Content Management System) e o TMS (Collection Management System). Clique nas imagens para acessar os links e na logo da Velir para conhecer mais sobre o redesign do MET Museum:

The MET Museum Logo
CMS Gratuitos

A realidade brasileira se distancia bastante dos recursos financeiros e humanos disponíveis no MET Museum. Contudo, existem excelentes softwares gerenciadores de coleções online que são gratuitos. Confira alguns dos melhores CMS (Collection Management System), utilizados por muitos museus em todo o mundo. Estas três opções são gratuitas e open source (código aberto), o que significa que os museus podem customizar como quiserem. A minha opção predileta até o momento, por uma série de razões, é o Omeka, que foi utilizado para elaborar o site do Peacock Room. Clique para conhecer:

Logo do site Omeka.org
Logo do Omeka.net
Logo do Collection Space
Logo do Collectiive Access
WordPress

O WordPress é um CMS gratuito e open source (código aberto), um software para elaboração de sites. Substitui o caríssimo Site Core, utilizado pelo MET Museum. Todos os meus sites são elaborados em WordPress. Na verdade, o WordPress responde por 29% da Internet, o que reflete a sua qualidade e tremendo sucesso. O WordPress.org precisa ser baixado e hospedado em um provedor. Recomendo a empresa internacional Site Ground. Já o WordPress.com é inteiramente gratuito, incluindo hospedagem, com a possibilidade de benefícios pagos. É possível, ainda, adquirir uma série de plugins em mercados privados, como a Envato, adicionando inúmeras funcionalidades ao WordPress padrão. Os custos são bem acessíveis. Por fim, existem templates específicos para museus, como o Tainacan que, além de gratuito, conta com o apoio do IBRAM – Instituto Brasileiro de Museus. Seguem alguns exemplos de sites de museus elaborados em WordPress:

Disciplina web museu

A disciplina optativa “Web Design para Museus e Exposições com CMS: Sistema de Gerenciamento de Conteúdo” tem como objetivo apresentar uma visão geral do processo de desenvolvimento de websites para museus e exposições, oferecendo os fundamentos de web design, arquitetura da informação, softwares open source, CMS (sistemas de gerenciamento de conteúdo) e design gráfico. Ao final da disciplina o aluno será capaz de construir um museu virtual utilizando a versão WordPress em hospedagem gratuita, no padrão do site apresentado no próximo tópico. A disciplina será ministrada por mim no primeiro semestre de 2018. Para mais informações acesse: www.webmuseumby.com

Webmuseumby.com

O website “Web Museum By” foi elaborado como exemplo didático para a disciplina optativa “Web Design para Museus e Exposições com CMS: Sistema de Gerenciamento de Conteúdo”, do curso de Museologia da Escola de Ciência de Informação da UFMG, a ser por mim ministrada no primeiro semestre de 2018. Nessa disciplina os participantes aprendem os fundamentos do desenvolvimento de webmuseus em WordPress. Como proposta de projeto final, o aluno cria o seu próprio “Web museum by”, a partir de coleções gratuitas disponibilizadas por museus e bancos de imagens. Elaborei o meu museu virtual no WordPress.com, que é inteiramente gratuito. Contudo, o WordPress.com oferece uma série de planos que acrescentam funcionalidades e recursos ao site. Optei por contratar o primeiro plano (Plano Pessoal – R$ 12,00 por mês) e ganhei três funcionalidades: 1) Um domínio personalizado (www.webmuseumby.com) ao invés de genérico com WordPress incluído (webmuseumby.wordpress.com). 2) Eliminação de anúncios no site, que é o modo como o WordPress lucra com os sites gratuitos que hospeda. 3) O dobro de memória (6GB), item dispensável pois os 3G do plano gratuito são mais do que suficientes. Fora isso, o site do Plano Pessoal é exatamente igual ao Plano Gratuito, portanto, os alunos serão capazes de construir um site exatamente como este. Acesse o Museu Virtual: www.webmuseumby.com

Ana Cecília Rocha Veiga

Professora do Curso de Museologia da Escola de Ciência da Informação da UFMG

Graduação em Arquitetura e Urbanismo (EA/UFMG, 2001) e doutorado em Arte e Tecnologia da Imagem pela Escola de Belas Artes da UFMG (2012), com tese publicada no livro Gestão de projetos de museus e exposições (C/Arte, FAPEMIG, 2013). Professora adjunta da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Departamento de Teoria e Gestão da Informação da Escola de Ciência da Informação. Tem experiência, projetos e pesquisas em: gestão e museus, museus e informática, museu virtual e ilustração científica. Coordenadora do grupo de pesquisa LavMUSEU, registrado no CNPq, e de seu laboratório virtual.

LinkedIn
App

Últimas Publicações Afins

Os museus, as fake news e o silêncio

Jornal
Este texto discute os impactos das fake news nos museus contemporâneos, bem como delineia algumas ações que podem ser tomadas para se combater ou, no mínimo, minimizar os danos causados…
Pessoal utilizando aplicativo de celular em um museu

Museus Hiperconectados

Jornal

Este artigo foi publicado no Noticiário Online da UFMG e no Boletim UFMG impresso. Consiste em um texto de discussão para participação no debate Café Controverso, evento promovido mensalmente pelo Espaço do Conhecimento UFMG. Esta edição contou com o tema Museus Hiperconectados, dentro da programação da Semana de Museus 2018 do IBRAM.

Currículo Completo na Plataforma Lattes do CNPq

Translate »