Desenho Vivo: Ilustração Científica a Carvão e Pastel

poster_pastel-817x1024

Nesse trabalho, intitulado “Desenho Vivo: Ilustração Científica a Carvão a Pastel”, pretendemos analisar os principais desafios, bem como as vantagens, do uso do pastel e do carvão na ilustração científica. Assim como no passado, a exemplo de Albert Eckhout, ilustradores científicos hodiernos também lançam mão do carvão e do pastel em seus desenhos, ainda que em menor proporção se compararmos com outros materiais tradicionalmente consagrados, como o nanquim e grafite. Os desafios de utilizar o pastel são muitos, tais como: alto custo dos materiais, gama reduzida de papéis específicos no mercado, necessidade de desenhar em grandes escalas para obtenção de detalhes. Por fim, carvão e pastel compartilham de uma característica bastante peculiar: resultam em desenhos “vivos”, eternamente vulneráveis. Ao contrário da aquarela, que seca relativamente rápido, bem como do grafite, que adere firmemente a superfície, ambos borram ao mais leve toque e perdem grãos para a eletricidade estática. Com tantas aparentes desvantagens, não é de se estranhar que os pastelistas e desenhistas a carvão estejam em número cada vez menor. Contudo, o desenho a pastel, quando bem conservado, consiste em um dos meios artísticos coloridos com maior consistência estética e durabilidade ao longo do tempo, dado o baixo uso de veículo e altíssima concentração de pigmentos nos bastões. Suas cores possuem intensidade especial, conservando a vivacidade e o frescor dos desenhos. Além disto, a textura aveludada do pastel atinge resultados ímpares, adequando-se perfeitamente à reprodução de diversos temas, a exemplo das frutas e asas de borboletas. Já o lápis de carvão permite elevada reprodução de detalhes em um negro de tonalidade “aquecida” e saturada, sem o inconveniente reflexo observado no grafite. Assim, entendemos que tais materiais não devam ser negligenciados pelos ilustradores. Com eles, ao longo dos séculos, cientistas e artistas produziram belíssimas obras. Desenhos frágeis, porém intensos… vivos em todos os sentidos.

VEIGA, Ana Cecília Rocha. Desenho Vivo: Ilustração Científica a Carvão e Pastel [poster]. In: I WORKSHOP DE DIVULGAÇÃO E ILUSTRAÇÃO CIENTÍFICA. Uberlândia, 2013.

Clique na imagem para ampliá-la

Menu
Translate »