Edifício histórico como mediador da sustentabilidade e do espaço museológico

O trabalho visa contribuir com os diversos especialistas que examinam as questões da sustentabilidade (patrimônio sustentável), relacionadas à preservação dos edifícios históricos que abrigam museus. Busca oferecer uma perspectiva global e demonstrar que a conservação deve ser um processo dinâmico, envolvendo a participação do público, o diálogo, o consenso e uma melhor gestão dos museus. Tendo em vista publicações incipientes no Brasil sobre essa inter-relação entre patrimônio e sustentabilidade, faz-se necessário a realização de estudos aprofundados desses dois vocábulos que formulam a conceituação e aplicação prática do termo “patrimônio sustentável”, já amplamente empregado em outros países, sobretudo nas correlações existentes entre bens culturais e sustentabilidade. A preservação do patrimônio cultural, materializada nos bens imóveis, deve ser integrada a uma estratégia de maior gerenciamento sustentável do estoque dos edifícios existentes, na medida em que torna possível aumentar o tempo de vida e o reaproveitamento dos mesmos como museus. Estas noções e práticas concebidas de outras nações podem e devem atuar como elemento norteador para a elaboração e aplicação do conceito de “patrimônio sustentável” também em território brasileiro.

BARACHO, Anna Sophia; VEIGA, Ana Cecília Rocha; BARBOSA, Cátia R.; PORTO, Renata Maria A. B. Edifício histórico como mediador da sustentabilidade e do espaço museológico. In: SEMINÁRIO IBERO-AMERICANO ARQUITETURA E DOCUMENTAÇÃO, 4., 2015, Belo Horizonte. Anais… Belo Horizonte: UFMG, 2015. 

Clique aqui para baixar o artigo completo em pdf

Menu
Translate »